sexta-feira, 1 de julho de 2011

Jundiaí irá realizar a sua 1ª Conferência Municipal de Juventude


A União da Juventude Socialista comemora a convocação da 1ª Conferência Municipal de Juventude realizada no dia de hoje, e notificada por meio do diário oficial.
O trabalho para que isto ocorresse começou no início do ano, onde procuramos a Vereadora Marilena Negro (PT) - que nos ajudou neste assunto, enviando ao executivo um requerimento para convocação.
Tivemos de fazer pressão, pois Jundiaí está atrasada neste aspecto, devido ao fato de não ter realizado primeira conferência em 2007, ano da 1ª Conferência Nacional de Juventude.
Agora é o momento dos movimentos sociais colocarem suas reivindicações na mesa, e que a juventude da cidade possa se manifestar exigindo do poder público políticas públicas de juventude que cheguem aos quatro cantos da cidade.
É um momento de arregaçar as mangas, pois temos muito trabalho a fazer, para que todos saibam que a juventude dessa cidade tem a ciência do que precisa, e que políticas para jovens têm de ser elaboradas por jovens, que são os maiores envolvidos.

Diário oficial com o link da convocação:

Regimento da 2ª Conferência Nacional de Juventude:

17 comentários:

  1. Ao dizer que a mobilização começou com o pedido à vereadora, vocês desrespeitam a gestão anterior do Conselho da Juventude (2009/10), que firmou o compromisso com a prefeitura de realizar a Conferência.
    Quando ela questionou, o Conselho Nacional não havia ainda definido o Regimento Interno. Assim que foi definido, nós demos andamento à organização.
    Levarei este post à reunião do Conselho da Juventude, propondo uma carta com pedido de retificação.

    ResponderExcluir
  2. Márcio, a UJS se posicionou como movimento social, não tínhamos a informação, pois o COMJUVE não se reunia há muito tempo.
    A intenção não foi desrespeitar ninguém, foi apenas dizer que entendemos que a pressão popular colaborou para a realização da mesma. Entendo que não há motivos para retificação.

    ResponderExcluir
  3. A gestão 2009/10 havia encerrado. Por isso o COMJUVE não se reunia. Eu já até tinha pedido ao Edgar Borges Jr., um dos membros da UJS e membro da gestão anterior do COMJUVE e agora da atual também, que intercedesse junto à Secretaria Nacional da Juventude para obter informações quanto ao Regimento Interno.
    Pergunte a ele se foi preciso fazer pressão para realizarmos a Conferência deste ano. Em 2007, o então prefeito Ary Fossen entendeu que o prazo era curto. Mas estamos em 2011 e, inclusive, apesar de pertencerem ao mesmo partido, a administração é outra. O prefeito Miguel Haddad, aliás, foi o primeiro do Estado de SP a criar um Conselho da Juventude.
    Por respeito aos Conselheiros (muitos dos quais ainda permanecessem no órgão), entre eles o próprio Edgar, levarei sim a questão à reunião.

    ResponderExcluir
  4. Caríssimos, não posso deixar de me manifestar diante desta publicação aqui no Portal, e no Facebook no Grupo COMJUVE, criado por mim, (conselheira MJ pelo segundo mandato consecutivo, em representatividade da sociedade civil e do movimento de defesa dos direitos humanos da cidade, causa em que atuo desde 1998). Antes de qualquer coisa, quero citar que este grupo foi criado a partir do desejo expresso dos colegas, e conselheiros, Edgar Borges, Márcio Ferrazzo, Paola Faria, Luane Messias, Willian Paixão e o ex colega de conselho, mas ainda envolvido com as causas da juventude, Edicarlos Vieira para legitimar e organizar os nossos anseios e também, de todos os outros jovens que integram, ou não, as redes sociais na formatação e desenvolvimento da Conf. Municipal de Jundiaí que será realizada logo mais em agosto. Para nós do Conselho, e tenho certeza que falo por todos, nos alegramos junto com a UJS por essa conquista, mas não há atribuo há nenhum (a) vereador (a), nem há nenhum partido político, ou, qualquer autarquia que seja. Essa é uma conquista de todos os jovens da cidade, ela vem sendo batalhada com muito trabalho e dedicação do grupo que compôs o Conselho 2009/10 e se organizou, desta vez, ante ao poder público levando antecipadamente, através da Assessoria MJ, a solicitação da mesma até o executivo. E por ser, e pensar como sou e penso, quero a aproveitar a oportunidade e expressar um desejo pessoal, já compartilhado antes com amigos, colegas e pessoas que me conhecem e vêem suando para gerar respeitabilidade e geração de oportunidade para os jovens de nossa região da mesma forma que eu, (todos os movimentos sociais, políticos, GLBTs, de direitos humanos, artístico cultural, entre outros), que possamos dessa vez realizar um evento para todos, de forma inédita, onde a Conferencia legitime os anseios de forma realmente democrática, e não seja um palanque para discursos falaciosos, promessas decorosas, ou alavancas políticas partidárias. Que tal uma arena de apontamentos/diagnósticos e efetiva construção de políticas para a juventude, seja ela de qual movimento for, que tenha sua vez e voz nessa Conf. Ao meu ver ,não há causa mais nobre, nem urgências, vamos aproveitar a oportunidade para trabalharmos juntos, se é que possível, olhando para além de nossos umbigos, sem Merchant, sem picuinhas, mas com dignidade, com equidade, com criatividade sobre tudo. Por hora é isso...

    ResponderExcluir
  5. Márcio, a UJS se manifestou em 2007 em repúdio quanto a não realização da COMJUVE, e sem atribuir a qualquer nome, entende que a prefeitura falhou em não realizar na primeira oportunidade. Somos um movimento livre para expressar a nossa posição.
    Maria, de fato queremos um espaço democrático, e agradecemos a vereadora, pois quando a procuramos - fomos atendidos. O histórico dos fatos mostra que nossa cidade não realiza muitas das conferências realizadas em nível nacional.
    A UJS é apartidaria, mas entende que todos podem se expressar como quiser, e a filiação partidária e a vida orgânica dos partidos são muito importantes para o pleno exercício da democracia.
    Estamos dispostos a trabalhar em conjunto, e vamos atuar para que ninguém transforme a conferência em um palanque político.
    Nosso foco é trazer políticas púbilicas de juventude que venham benificiar todos os jovens.
    Não vamos nos esquecer do passado para não cometermos os mesmos erros no futuro.

    PS: Esta é a posição de todos os membros da atual diretoria da União da Juventude Socialista;

    ResponderExcluir
  6. BASTA, HIPOCRISIA!

    Todos nós sabemos que a União da Juventude Socialista (UJS) é um braço do PCdoB.

    Aliás, o Edgar Borges Jr., conselheiro pela UJS, é assessor parlamentar do deputado estadual Pedro Bigardi, do PCdoB. É defeito?

    Eu sou do PSDB e para mim não é de feito. Se não é para vocês, porque vocês não assumem?

    ResponderExcluir
  7. Márcio,

    De fato, a UJS tem uma relação bastante tangível com o Partido Comunista do Brasil, pela história que tem, mas temos militantes do PV e do PT, por exemplo, além de militantes apartidários.

    Vou citar o trecho do último comentário:

    "A UJS é apartidaria, mas entende que todos podem se expressar como quiser, e a filiação partidária e a vida orgânica dos partidos são muito importantes para o pleno exercício da democracia."

    Ou seja, respeitamos todos os partidos e seus militantes e sabemos da importância de cada um.

    O camarada Edgar é um importante quadro do PCdoB e da UJS, e exerce suas funções para com o Deputado Pedro Bigardi pelos seus méritos.

    ResponderExcluir
  8. A UJS, do PCdoB, é adversária do PT no Movimento Estudantil. Cite um militante jundiaiense da UJS do PV ou PT!!! #bastahipocrisia

    Repito: sou do PSDB. Para mim não é defeito. Se não é para vocês, porque não assumem?

    ResponderExcluir
  9. Em Jundiaí temos militantes do PCdoB e apartidários.

    O Movimento Transformando o Sonho em Realidade, movimento encabeçado pela UJS e por outras forças rumo ao 52º Congresso da UNE, contém tendências do PT, como a ADS e o Kizomba, por exemplo.

    ResponderExcluir
  10. Se o movimento é encabeçado e tem outras forças, não é UJS, é movimento "Transformando...". Pode ter organização de todo jeito e nome.

    Sugiro a quem não conhece o movimento estudantil uma pequena pesquisa no google para comprovar que UJS é PCdoB exclusivamente, apesar de se travestirem.

    Aliás, se continuarem insistindo nessa hipocrisia, quem sabe não estimulamos uma campanha para esclarecer a verdade para os jovens jundiaienses.

    Sou do PSDB e para mim não é defeito. Se não é para vocês, por que não assumem?

    ResponderExcluir
  11. Ninguém irá cair nas suas ameaças.

    Consulte o nosso estatuto e veja se somos ou não apartidários:

    http://www.ujs.org.br/site/portal/index.php?view=article&catid=35%3Aestatuto&id=69%3Acapitulo-ii&option=com_content&Itemid=30

    Ninguém tem vergonha de nada. Como dito, somos na maioria PCdoB sim. Com muito orgulho, mas temos outros partidos na organização também.

    ResponderExcluir
  12. A ou supra?

    No Estatuto explica a diferença?

    Ah! Deixa pra lá, vai, quando um não quer dois não brigam...

    E parabéns por começarem a assumir sua identidade político-partidária-eleitoral!

    Boa sorte nas eleições, o objetivo final de toda agremiação política (inclusive as travestidas)!

    Boa noite.

    ResponderExcluir
  13. Caríssimos, volto pra pedir que canalizemos nossas energias em construir uma Conferência nos moldes que sugeri. As expressões políticas partidárias são tão legitimas como as dos movimentos sociais, estudantis,etc. Não é defeito fazer parte de nenhum partido, a questão aqui não é o que move a UJS (ideal ou financeiramente). Felipe, eu me expressei e quero que conste que só o fiz porque achei desagradável e deselegante a UJS se manifestar como co autora dessa conferencia (porque não é, a não ser na pessoa do Sr Edgar, que não só integrou/integra o Conselho, mas que trabalhou de fato conosco, inclusive na I Conf. Livre Sobre Segurança Pública p/ a Juventude, tratando do eixo Prevenção Social do Crime e das Violências e Construção da Paz, bem como, em outros momentos bons e maus do Conselho). Só por esse motivo me manifestei. Agora começa uma nova etapa, uma etapa de definições, de organização dessa conferencia, isso incluirá muito trabalho. Definição de local, moldes, criação de material, divulgação, trabalho para viabilizar a participação de todos, como fizemos no CONSEG indo buscar e levar os jovens nas comunidades mais afastadas, momento de formar parcerias para impressão de mídia impressa, material de apoio para os gts, convite aos facilitadores, adequação de infra (cadeiras,mesas, data show,etc), entre outros que sabemos se faz necessário para a execução de uma Conf. com qualidade. Aproveito e convido a UJS para se juntar a nós nessa etapa além da figura do Edgar, toda ajuda é se faz necessária meu caro Felipe, e não podemos deixar tudo nas mãos do poder público, é dever nosso também articular e viabilizar. Junte-se a nós, partidários e apartidários, mas com a premissa de olharmos mais ao longo, como sugeri, além de nossos umbigos!

    ResponderExcluir
  14. Ah, e meu nome é Fernanda Nucci ; )

    ResponderExcluir
  15. Fernanda, a UJS não é co-autora, pois a conferência foi convocada pelo poder público, o texto aborda o nosso esforço, somente isto. Não somos o ECAD para controlar direitos autorias. Nossa preocupação agora é para que a COMJUVE cubra a real demanda dos jovens de Jundiaí, todos os membros da UJS estão engajados nisto.
    O fato é: a conferência não ocorreu em 2007, então, tentamos fazer a nossa parte para colaborar.
    Agradeço pela gentileza, e digo que a UJS irá colaborar em tudo o que for possível para que tenhamos uma boa conferência.

    PS: Não vou levantar todas agora, o cansaço me impede, mas deixamos de fazer diversas conferências na cidade.

    ResponderExcluir
  16. Não vi razão para a celeuma aqui criada. A postagem inicial coloca a participação que a UJS Jundiaí teve para que se chegasse ao resultado de a Conferência Municipal de Juventude ter sido convocada. Não colocamos que isso foi um resultado exclusivo nosso, mas a nossa colaboração.

    Quando, no fim do ano passado, fiquei sabendo, por proximidade com a gestão do Conselho Nacional de Juventude e com a Secretaria Nacional de Juventude, que em 2011 seria realizada a 2ª CONJUVE, levei o tema para a última reunião do Conselho Municipal de Juventude, numa salinha da FATEC, o Presidente do Conselho, o Márcio, se comprometeu, de fato, a realiza-la. Mas como o histórico da Prefeitura de Jundiaí, em suas últimas gestões, é não realizar essas Conferências, a não ser quando é obrigada, como as Conferências de Saúde, ou a de Segurança Pública, que teve de ser realizada para que a cidade recebesse verbas do Pronasci, a UJS Jundiaí prosseguiu trabalhando nos últimos meses para pressionar que a Conferência Municipal de Juventude ocorresse. Como força de oposição no município, foi o papel que nos coube desempenhar. Para isso, além das conversas com os membros do Conselho, procuramos a vereadora Marilena Negro, que nos ajudou como pôde.

    Fernanda, o Edgar (eu) não se auto representa no Conselho. O Edgar representa a UJS. E qualquer ação minha é uma ação da UJS.

    Para estar na UJS, não é preciso ser filiado ao PCdoB, ao PV ou a qualquer outro partido. Os que tem filiação partidária, em sua maioria, são do PCdoB, mas não só. Posso citar o Jean Sampaio, militante do PV de Ilhabela, que é da direção estadual da UJS. Pela característica de seu município e os princípios que defende, ele optou por se filiar ao PV, sem prejuízo de sua posição na UJS.

    Pelo que eu li, os fatos aqui descritos estão corretos. Só não se esqueçam, como eu já disse, que eu não me auto represento no Conselho. Eu represento a UJS. E todas as ações do Conselheiro da Juventude Edgar ou de seu suplente, Brean, são as posições da UJS.

    ResponderExcluir